sábado, 1 de dezembro de 2012

Além da Distância


Olá, por indicação de uma amiga acabei encontrando o blog de vocês e que lindo. Amei ler algumas histórias, amei saber que tem tanta gente que assim como eu também vive longe da pessoa que ama, ou viveu...e continua lutando pra sobreviver a essa distância. Isso tudo é muito difícil então decidi compartilhar minha história.

No ano de 2010, exatamente dia 5 de Outubro, eu recebi uma solicitação de amizade no orkut, e era de um garoto sem foto, com poucos amigos e com o nome estranho : "Leo Kod(alguma coisa que eu n lembro)". Dai aceitei só por aceitar mesmo, nem dei muita bola, e nos dias seguintes quando entrei no orkut tinha um monte de scraps dele pra mim, cobrando minha atenção, querendo falar comigo. kkk Isso foi muito estranho. Eu achei engraçado então respondi, ele me adicionou no messenger e começamos a conversar.



Não acreditava muito que ele fosse quem dissesse ser, mas quando ouvi a voz dele a primeira vez confesso que meu coração bateu mais forte. Ele? Campo Grande-MS, e eu? Brasília-DF. Não tão longe como outros casais, mas ainda sim não era algo muito provável. Eu tinha 18 anos e ele 15, e isso confundia mais ainda as coisas. Começamos então a conversar todos os dias, conhecendo cada vez mais um ao outro, mas ele era muito inseguro quanto a tudo.

Ele pensava que eu não gostasse dele e ameaçou me excluir e bloquear porque ele estava apaixonado e eu não sentia o mesmo, bobo, afinal, eu também sentia o mesmo que ele. Então esse foi o começo do meu amor à distância. Cada dia que passava mais com ele eu queria estar, nos tornamos cúmplices, melhores amigos. Em Dezembro começamos a namorar, ele começou a trabalhar pra vir me ver, aguentamos muito tempo apenas sonhando com o encontro, vivíamos de cartas, telefonemas, webcam, e mesmo parecendo pouco pra muitos, ele me fazia feliz desde o momento que eu acordava até a hora que eu ia dormir. Só de falar com ele eu já ganhava o dia. Eu conseguia senti-lo perto, me abraçando e cuidando de mim, era só eu fechar meus olhos que eu conseguia vê-lo.



Então ele comprou a passagem pra dia 21 de Outubro de 2011, mas infelizmente nós brigamos, e ele teve que cancelar a passagem, mas esse não foi o fim. Depois de algum tempo, quando eu pensava que não tínhamos mais nenhuma chance de ficarmos juntos, ele me procurou, disse que não podia ficar sem mim e que eu era o amor da vida dele. Ficamos juntos de novo, e eu fui vê-lo. Exatamente dia 27 de janeiro desse ano agora. Foi perfeito nosso primeiro encontro, ele me tratou como princesa e foi melhor do que eu imaginava que seria. Conheci a família dele, conheci a cidade que eu tanto imaginava na minha cabeça. Ganhei carinho, beijos de bom dia, abraços, declarações. Foram 3 dias incríveis, mas infelizmente tive que voltar pra casa.

Eu não imaginei que fosse doer tanto, mas assim que eu ia embarcar eu descobri de verdade o qual era dolorosa uma despedida. Tentei me controlar na frente dele, mas entrei tremendo na sala de embarque. Chorei que nem criança e tive que me esconder pra ninguém ver. Eu estava sem ele, ia voltar pra minha casa, mas na verdade eu queria ficar. Era como se parte de mim estivesse ficando naquela cidade, e estava mesmo, uma parte fundamental. 

Em abril ele veio me ver de novo. Foi na época da páscoa, foram 4 dias, ele conheceu minha vida dessa vez, e mais uma vez foi perfeito cada dia que passamos juntos. Em julho eu já fui ver ele e passar mais do que apenas 3 ou 4 dias como as outras vezes, passei 9 dias e foi maravilhoso como todas as outras vezes, mas dessa vez as coisas não foram tão corridas.

Mas cada despedida é uma mais triste que a outra, é horrível ter que dar tchau pra ele e olhar ele partindo, dá uma vontade de correr atrás dele e agarrá-lo pra nunca mais soltar. Dói muito, muito mesmo, mas sabemos que essa é a nossa vida e que por enquanto é assim que tem que ser.

Mas nada é perfeito e brigamos mais uma vez agora em Outubro, foram dias terríveis. Pensei que não fossemos mais ficar juntos, apesar de no fundo sentir que ele é e sempre vai ser a pessoa com que devo viver o resto da vida.  Mas aí ele veio me ver dia 21 de Outubro, olhou nos meus olhos e disse que não iria desistir de mim. Foi perfeito, não liguei muito pra tudo que tínhamos passado, pras brigas, nem nada. Apenas aproveitei cada segundo ao lado dele.  Em Dezembro ele vem de novo, só que dessa vez pra ficar comigo até janeiro, e ele vem exatamente dia 15 de dezembro, a mesma data que há 2 anos atrás, às 5 e 20 da manhã, ele me pediu em namoro e eu disse sim.



E essa é a minha história, nós temos muitos planos, sonhamos em ficarmos juntos, casar, ter filhos, mas sabemos bem que não vai ser uma jornada fácil, mas isso não nos fará desistir, não mesmo.  :)   http://www.youtube.com/user/Leeeninha aqui é minha página no youtube, com muitos vídeos nossos, inclusive de encontros. Obrigada pela oportunidade de contar essa história que eu fico orgulhosa de viver. Tentei escrever pouco e resumir, mas acho que dá pra entender não é? e essa é minha história. Meu nome é Irene Maria e o dele Leonardo Barbosa. E todos os dias nos amamos mais e mais, independente de distância, das diferenças, de tudo que tente nos destruir. O importante pra mim é estar ao lado dele, e o importante pra ele é estar ao meu lado. Ele é meu melhor amigo, meu companheiro, meu amor perfeito e eu sempre vou amá-lo. Ele sim me ensinou a amar, a lutar, a esquecer meu orgulho e dar meu sangue por aquilo que importa, que é o amor - o amor verdadeiro, puro e que nos faz bem - e hoje eu sei que vale a pena. 


Irene 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Vencendo Distâncias: NOSSO CASAMENTO!


Meus queridos apaixonados, este post, mais do que um compartilhamento de alegrias, é um incentivo sincero para que casais espalhados por esse Brasil e pelo mundo, possam encontrar razões para lutar pelo amor. É um post que comemora o fato de que é possível enfrentar as distâncias, vencê-las e encontrar o amor ainda que há quilômetros longe.



Não sei quantos me conhecem, mas sou a fundadora deste blog, do Twitter @NamoroDistancia e do Facebook: www.facebook.com.br/NamoroDistancia. Meu nome é Fernanda e tudo isso surgiu da minha história de amor (nossa história) com Deivid. Uma baiana e um pernambucano. Passamos por todo processo de um namoro à distância (NAD) e diante de um sentimento puro e verdadeiro fomos abrindo mão de coisas em prol da nossa relação. Cada um cedendo do seu lado, fomos construindo nossa vida juntos. Até que o nosso grande dia chegou: O NOSSO CASAMENTO!



Esse dia foi realizado em 18 de novembro de 2012, em Salvador, com familiares e amigos testemunhando o enlace perfeito de duas vidas que até o dia 02 de janeiro de 2010 sequer sonhavam com a existência um do outro. Durante todo nosso relacionamento nos aproximamos e distanciamos de várias maneiras. Mas o amor sempre nos trouxe de volta para perto um do outro.

Por isso, quero que você, que está lendo esse post, saiba que a distância não é, nem nunca será o motivo do término de uma relação. Ela dificulta, sim. Ela é ruim, sim. Mas quando o desejo de estar junto e fazer as coisas darem certo, existe, então nem um milhão de quilômetros são capazes de destruir.

A minha dica é: tenha certeza do que você sente e lute por isso! Mas essa luta sempre deve ser a dois, os dois precisam ter certeza de que querem essa relação, custe o preço que custar. E assim vocês terão tudo que precisam para continuar e vencer suas próprias distâncias.


Fernanda Friederick DE SOUZA
Link do nosso noivado: nosso noivado

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A Conquista do Daniel




Olá meu nome é Juliana tenho 21 anos, e acerca de 2 anos conheci um rapaz, chamado Daniel. Quando nos conhecemos em um site de bate papo, Daniel morava e mora nos EUA na cidade de Massachusetts, ele tem 32 anos, apesar de morar distante ele não tem nada de estrangeiro, é mineirinho, morava antigamente em Governador Valadares (MG), vindo de família humilde e muito tradicional nos valores, ele era o mais velho dentre os irmãos e irmãs, família linda alicerçada na palavra de Deus, todos evangélicos.

Saiu de sua cidade natal pra tentar uma vida melhor no exterior graças a Deus conseguiu. Pois bem, agora onde entra o relacionamento? Como havia falado nos conhecemos num site de bate papo eu não tinha costume de entrar nessas salas, mas um dia resolvi entrar pra conversar, sei lá conhecer pessoas, mas que não passasse de um simples conversar.

Na época eu namorava, nos conhecemos e ainda lembro a primeira frase que ele disse ao me ver pela primeira vez pelo skype... No momento ele conversava com um amigo por telefone mais disse a seguinte frase “ÔO Alex deixa eu desligar agora porque preciso conversar com uma princesinha linda que ta aqui na minha frente” falou de uma forma mineirinha de ser.

Só nos vimos depois de muitas conversas pelo MSN, mas eu nunca tive interesse por vê-lo pela webcam, só via mesmo a fotografia... Então passamos meses a conversar, ele sempre amigo atencioso, generoso, humilde, ouvia sempre minhas falas sobre minha vida corrida e minha família e meu ex (que na época era atual), eu simplesmente enchia o saco e ele não se importava, eu não conseguia entender, mas ele sempre teve um conselho de amigo, trazendo passagens bíblicas, lia a Bíblia pra mim, ouvia louvores junto comigo, na verdade ele escolhia os louvores, o tempo foi passando e eu entendia que eu tinha uma mais linda amizade dentre tantas de amigos evangélicos, porque vejo assim: amigos tem que acrescentar na tua vida, não materialmente mais em companheirismo, fidelidade, coisas que amigos de verdade tem, e que pessoas alicerçada em Deus podem oferecer..o bem!

Ele sempre esteve presente assim como meus amigos da Igreja Batista, da Assembleia,  os pastores, por mais que eu fosse católica, meus verdadeiros amigos sempre foram da religião oposta, eu enxergavam neles o que os colegas da minha igreja fingiam ser comigo. Daí passou um ano, e eu havia me separado do ex por conta de traição, sofri muito e meu amigo estava comigo, no momento da morte de um grande amigo ele estava comigo, na morte dos meus 2 animais de estimação ele estava comigo, sabia meus sonhos, minhas lutas diárias, minhas TPMS,  nossa não sei como ele aguentava.. até que um dia 6 meses precisamente que eu estava sozinha ele se declarou, fiquei sem palavras, fiquei assustada,  como um choque,.. você imagina um irmão e  de repente ele diz “ Jú ..sabe eu comecei a um tempo sentir algo por você, e a acreditar em algo que eu acreditava quando eu era mais jovem, que eu poderia encontrar alguém que pudesse me acompanhar  na igreja com prazer, ouvir louvores, ler a Bíblia .. que pudesse ser mais que companheira..” .. “ Jú eu gosto muito de você, quer namorar comigo?”

Nossa eu... Não sabia o que dizer.. Ele falou super sério, e eu levei na brincadeira.. levei por dias, semanas, meses .. eu não acreditava em algo a distancia, ainda mais namoro, mas já existia uma amizade, e o medo de não conhecer a pessoa totalmente em caráter, então assim foram meses,  conversando e a atenção era a mesma não havia mudado nada na fala, no olhar.

Até que um dia eu aceitei, ele ficou super feliz, nossa parece que ele escondia um sentimento que ao aceitar, foi desabrochando, de uma forma linda, assim os dias passavam, eu apresentei ele pra minhas amigas, e ele fez o mesmo. No primeiro dia dos namorados juntos, ele pediu meu endereço uns dias antes, mas enrolei e não dei, ainda tinha receio, mas ele entrou em contato com uma amiga minha, que me fez a surpresa mais linda do mundo, detalhe: o dia dos namorados tinha passado, como eu enrolei e não dei o endereço, ele não desistiu, uma semana depois minha melhor amiga de faculdade me chama pra no intervalo das aulas a gente ir numa sorveteria, estranhei, coisa loca, nunca tínhamos ido tão longe pra tomar um sorvete, ..daí após escolher o pedido, e tudo no meio da degustação me aparece um homem de smoking com um buquê de flores, uma caneca de chocolate e um bilhete, escrito com as letras dela mas a frase era dele,  onde ele dizia “ Para: Jú, De: Daniel (Oi Jú! Essa foi a forma que encontrei de sair do mundo virtual e entrar no mundo real pra dizer que te amo! ) nossa lembro como hoje,  as flores secaram, o chocolate me engordou.. e o que sobrou e que não esqueço é a linda frase do bilhete que tenho até hoje.



Melhor amiga cúmplice quase me matou do coração, mas adorei, depois ainda ligou pra ela pra saber se tinha dado tudo ok! A noite, horário que eu chegava da faculdade, esperei ele chegar do trabalho, pra falarmos, agradeci, e ele super feliz de me ver boba!

Passando um tempo veio meu primeiro aniversário que eu mesma tinha esquecido, devido a correria, mas ele lembrou, ligou pra super amiga pra planejarem algo, daí ela não pode, disse que estava ocupada e que não poderia fazer o que ele queria devido a correria, também faculdade em fim de bloco realmente é coisa de louco, enfim já em casa eu o esperei novamente, e ele percebeu que eu não lembrava, e se fez que não lembrou, no exato momento de meia noite aqui, do dia 6/9 para o dia 7/9 ß o dia de ficar mais velha, ele já tinha preparado tudo, acionou o serviço de telemensagens de lá que as 00:02 me ligaram falando coisas que toda mulher deseja ouvir sempre, menos em época de TPM (rsrs .. brincadeira), daí ele colocou mais umas 15 telemensagens pra ouvirmos juntos,  me mandou um caminhão de corações no SKYPE, disse textos gigantes mas próprios dele, meio tímido, sei que isso foi a noite toda as 3:00 da manhã ainda estávamos nos parabéns. Foi quando decidi dormir, pela manhã outra telemensagem me acorda, enfim, passou o tempo.. e o amor continuava forte, o respeito acima de tudo, ele sabia das minhas escolha de relacionamento, sabia que (eu tinha, e resolvido esperar pelo casamento) concordou plenamente.

Conheci a família dele por telefone em Minas, irmãs que nos deram muita força, foi quando noivamos mês passado, com previsão de casamento em julho de 2013 lá em Massachusetts nas minhas férias, ate que ele pudesse se instabilizar em Minas, entendo os motivos dele.  

Enfim, esse fim de ano é definitivo pra mim de alegrias e vitórias, estou concluindo minha faculdade, mês que vêm é reta final, é formatura que ele estará presente via skype,  e ano que vem é inicio de especialização, e casamento, bênçãos na minha vida, e tudo entendo agora pode ter sido a resposta de Deus, na verdade ele disse que “eu fui a resposta de Deus nas orações dele” ^^ só peço bênçãos, discernimento, foco, paciência.  Pra proporcionar a ele o amor que um dia eu sonhei pra mim.




quarta-feira, 31 de outubro de 2012

A DISTÂNCIA NÃO IMPEDIU: CASAMENTO!


Gente, uma de nossas queridas, a Leila Luany, deu a ideia de fazermos ao final do ano um post especial sobre os Namoros à Distância que deram em casamento! A fim de incentivar aos casais do mundo todo que acompanham o blog e precisam de um apoio, de pedacinhos de esperança.

Para isso gostaria de contar com a ajuda de vocês, afinal as histórias são reais de cada um de vocês. Então sigam as instruções, será bem fácil! E ajudará também o meu trabalho quando for criar o post. Lá vai:

      1-Escreva o nome do casal, a distância que um dia separou vocês, quando tempo namoraram à distância e a data do casamento.
      2-Anexem uma foto do dia do casamento (apenas UMA foto)
3    3- Mandem para o e-mail namoro_distancia@hotmail.com / Lembrando que como assunto devem colocar: NAD CASAMENTO.

E pronto! Vocês estarão nesse post especial! Aguardo mesmo que vocês entrem nessa com a gente! A foto do meu casamento estará lá!


Fernanda Friederick
(criadora do Namoro à  Distância)

Júlia e Alison


Meu nome é Julia tenho 16 anos e hoje tenho um grande amor na minha vida ele se chama Alison, tem 19 anos, bom nossa historia é muito linda.

Ano passado em fevereiro fui à praia na colônia de ferias com minha família, no segundo dia quando estava na praia virei pra minha e disse: “Mãe olha aquele menino que lindo”. Minha mãe ficou falando pra eu ir conversa com ele, mas eu era muito tímida pra isso.  Até que no penúltimo dia à noite na recepção da colônia demos de encontrão, eu e minha família com ele e a mãe dele, meu coração disparou né? E minha mãe doida, resolve que já que eu não ia falar com ele, ela mesmo foi! Kkkk

Foi aí que começou, ficamos uns 15 minutos conversando, pegamos telefone, e-mail, tudo, descobrimos que não morávamos tão longe: ele mora em Bauru e eu em Rio Claro. No dia seguinte ele foi embora e a gente nem se despediu.

Passou uma semana depois da praia e ele já tinha me adicionado no MSN, já tínhamos mandado mensagem, e assim fomos conversando e conversando, marcamos varias vezes de nos encontrarmos. Eu ir pra cidade dele ou ele vim pra minha, mas nada dava certo.

Chegaram as ferias de julho, pensamos que essa seria a melhor oportunidade para nos vemos, mas de novo não deu certo, e eu estava loucamente apaixonada por ele já, mesmo sem nos conhecermos muito. Só conversa pelo MSN e mensagem estava difícil, cada vez mais a vontade de se ver aumentava, decidimos nos ver pela web cam em agosto/2011, foi lindo! A primeira vez nós ficamos umas 4 horas conversando, rindo muito, nunca tinha ficado tão feliz.



Passaram-se os dias e chegou setembro, foi quando descobrir que ele estava namorando, a partir daí meu mundo caiu. Não sabia o que fazer. Conheci um menino e também comecei a namorar, mas mesmo assim não perdemos o contato.

Meu namoro com esse menino durou 2 meses apenas e o dele estava indo firme, chegou dezembro pensei novamente que ia ver ele mais de novo não deu porque ele estava ainda namorando.


Bom chegou um período que ficamos sem nos falar, mas dia 31/12/11 quando deu meia noite eu liguei pra ele, foi bem gostoso mandar feliz ano novo, mesmo que tenha sido bem breve. 

2012 chegou, paramos de nos falar, não sabemos por quais motivos, mas ele seguiu a vida dele e eu a minha. Quando chegou março sem querer mandei uma mensagem pra ele no MSN, mas não era pra ser pra ele, a partir daí começamos a conversar. Ele tinha terminado o namoro fazia um mês, eu estava saindo de um rolinho também, deu duas semanas de conversa e já estávamos falando “te amo” um para o outro, parecia coisa de outro mundo a vontade de se ver e nunca dava certo.

Em abril quase fui pra lá mais teve um imprevisto, então ligamos o skype e ficamos horas conversando, até a mãe dele apareceu pra conversar e ficou uma conversa de família à distância. Nesse dia marcamos um dia definitivo que eu iria pra lá: dia 27 de maio! E sim eu fui pra lá nesse dia!

Nem dormi à noite, estava muito ansiosa depois de um ano e quatro meses sem nos vermos, depois de apenas uma conversa de 15 minutos na praia eu estava indo conhecer o grande amor da minha vida.

Chegou lá minha perna tremia, não conseguia nem ficar de pé, quando entrei na casa a mãe dele e a vó vieram me cumprimentar primeiro e depois quando entrei na cozinha ele estava lá. Demos um super abraço e ele sussurrou “Que saudade” no meu ouvido, eu chorei lógico, foi uma emoção muito grande. Ficamos conversando um bom tempo todos juntos na sala. Eu e ele estávamos sem reação, era muito tempo sem se ver e ninguém acreditava que ia da certo pela distancia.

Então enfim almoçamos e depois fomos conversar a sós, foi o dia mais feliz de minha vida, nunca imaginei, na verdade ninguém imaginava, mas sim deu certo. Depois daquele domingo de maio passamos a nos ver todo final de semana, pois Bauru não é tão longe de Rio Claro. O problema são os gastos com ônibus que fica meio caro.

Passamos as ferias de julho inteira junto e hoje estamos fazendo 5 meses de namoro. Ele realmente é o amor da minha vida, me deu uma aliança de compromisso e jurou pra sempre ficar comigo. A saudade é bem difícil, pois agora com a faculdade, trabalho e tudo mais, estamos nos vendo 2 vezes no mês, mas nosso amor é muito forte e aguenta, pois nosso relacionamento e como se vivêssemos 24 horas um do lado do outro.

Peço todos os dias a Deus pra abençoar nosso namoro e ele com certeza nos ajuda.  Alison Eu Te Amo Vida.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Uma história de várias distâncias


Em 2006, com 19 anos, eu estava há 3 anos sem namorar ninguém. Depois de alguns relacionamentos insignificantes decidi que o meu próximo namorado seria para casar. É claro que parecia cedo demais para isso, mas foi o que eu decidi sozinha e diante de Deus.

Foi então que, em julho de 2006, eu conheci Ricardo. Na verdade, já nos conhecíamos de vista da faculdade e, devido a cidade ser pequena, sempre nos víamos em algum lugar, por acaso, sem a menor ideia do que nos esperava pela frente. Mas, foi nessa época que passamos a conversar com bastante frequência. Tínhamos um casal de amigos em comum que tentava de várias formas nos aproximar.

No dia 13 de outubro desse mesmo ano começamos a namorar. Mas, não era um namoro comum. É que devido a minha decisão de namorar apenas para me casar, eu sugeri um tipo de namoro cristão pouco falado: namoro sem beijo. E foi assim durante 5 meses. Saíamos, conversávamos, passeávamos, nos abraçávamos, mas, nada de beijos na boca. Ricardo não gostava muito da ideia, porém, ou seria assim ou não seria de jeito nenhum, e ele acatou. Após os 5 meses eu estava convicta de que aquele seria o homem da minha vida, que casaria com ele e ponto final. Ele era um homem apaixonante, responsável, educado, carinhoso! Passamos então a assumir um namoro ‘normal’ mas, claro, dentro do padrão cristão para um relacionamento entre solteiros.

Tínhamos completado um ano de namoro quando a minha família resolveu voltar para a nossa cidade natal, na capital da Bahia. E foi aí que o drama começou. Como continuar com um relacionamento a quase 800 km de distância? Ricardo então propôs que ficássemos noivos, mesmo sem a menor previsão de quando iríamos nos casar. É que tínhamos a certeza de que seria para sempre independente das circunstancias e, um mês antes da minha mudança trocamos aliança de noivado diante de nossa família.




Nem é preciso dizer o quanto o dia da despedida foi terrível, uma sensação de vazio que me fazia querer pular do carro em movimento. Mas, aos poucos, as coisas foram se acertando. Nos falávamos várias vezes por dia com as promoções de ligações ilimitadas de celular. Algumas vezes chegamos a passar mais de 3 horas ao telefone. Também nos encontrávamos de vez em quando. Nos feriados, datas comemorativas, eventos importantes, sempre dávamos um jeito de nos ver, às vezes eu viajava até ele, outras vezes ele viajava até mim! Além disso, devido o namoro ‘sem beijo’ já estávamos acostumados a corações ligados e corpos separados!

Ficamos assim por cerca de 1 ano e 6 meses até que ele recebeu uma nova proposta de trabalho. Agora era ele quem teria que mudar de cidade, um interiorzinho desconhecido na Bahia. Sem celular, com acesso limitado a internet, sem planos de ligações interurbanas para telefones fixos! Ficaríamos ainda mais distantes fisicamente, porém mais próximos do nosso propósito de casamento.

Antes mesmo de conhecer a cidade que ele iria morar eu aceitei a proposta que ele me fez: casar no final do ano e me mudar pra cidadezinha com ele. Os 6 meses que antecederam o casamento nos vimos apenas uma vez. Compramos os móveis e os eletrodomésticos. Ele providenciou a casa, o carro e a lua de mel. Eu cuidei da cerimônia, da festa e do enxoval para a nossa casa. Tudo assim, decido a distância. Nesse meio tempo, nos falávamos apenas a noite quando ele retornava já tarde do trabalho e trocávamos emails com fotos das coisas que tínhamos comprado ou providenciado para o casamento e a casa.

No dia do nosso casamento fazia meses que não nos víamos e, como o dia da noiva é mesmo uma correria isolada no salão de beleza, só nos encontramos mesmo no altar onde selamos o nosso compromisso conjugal.




Foram 3 anos de namoro, sendo 2 anos á distância. Em dezembro completaremos 3 anos de casados e estamos juntos, no total, há 6 anos. Ainda estamos morando na pequena cidadezinha desconhecida do interior da Bahia, quase uma cidade cenográfica. Mas não importa, estamos juntos como gostaríamos. Não nos livramos totalmente da distância. É que devido os meus estudos de pós-graduação e alguns exames médicos costumo me ausentar todos os meses para ir à capital. Mas esses dias distantes nos fazem relembrar as torturantes despedidas da época de namoro e resgata dentro de nós uma incrível sensação de saudade.


Tahiana Borges

sábado, 20 de outubro de 2012

Brasil e Polônia


Olá, meu nome é Valéria, tenho 19 anos, sou de São Paulo, e estou aqui para contar um pouco da minha história. Antes disso, quero dizer que adorei todas as histórias postadas aqui, me identifiquei muito com esse blog, é realmente muito bom ver histórias parecidas com a minha que deram certo.

Tudo começou na semana dos namorados (que eu odeio), sempre passo o dia dos namorados solteira, e esse ano eu resolvi mudar, entrei em um site de relacionamento chamado Badoo, mas sinceramente, não achei que poderia conhecer alguém especial naquele lugar, eu cadastrei meu perfil no dia 01/06, dos dias foram passando e nada de aparecer alguém legal. No dia 22/06 eu recebi uma mensagem no Hotmail: Wojtek deixou uma mensagem para você no Badoo. Minha primeira reação: quem é esse louco com o nome de Wojtek? Mas tudo bem, acessei o site, e vi um homem lindo, de 26 anos de Cracovia na Polônia, ele me deixou uma mensagem em inglês dizendo que eu era muito bonita, perguntou se eu estava bem e se ele podia me conhecer.

Eu respondi a mensagem dele, mas não botei muita fé, eu queria alguém de perto para conversar, e não um homem da Polônia, mas resolvi seguir em frente, afinal, qual o problema em novas amizades? No mesmo dia ele me adicionou no Skype, conversamos o dia inteiro, sim, o dia inteiro. A diferença de horário é de 5 horas, ou seja, aqui no Brasil era 12:00 e na Polônia já era 17:00, o papo estava tão bom que nem percebemos que a hora passou, quando fui ver, já estava amanhecendo lá em Cracovia, ele me mostrou o por do sol da janela do quarto dele, foi incrível. Depois desse dia, não paramos mais de conversar. Com 3 dias de conversa ele já me enviou uma mensagem dizendo que me amava (Kocham Cie significa Eu te amo) aquilo foi tudo pra mim, eu realmente estava me apaixonando e ele também.

Nós nos comunicamos por todos os meios existentes, facebook, msn, Skype, Hotmail, e até cartas, sim, a pré-histórica carta, eu acho super romântico e adoro enviar e receber, nós conversamos em inglês porque ele não sabe falar em português e eu não faço a mínima ideia de como falar em polonês, pois é uma língua MUITO difícil, mas eu estou me esforçando e ele também, entramos em um site onde podemos aprender esses idiomas online e está ajudando bastante. A primeira carta chegou duas semanas depois da primeira conversa, e não parou mais... É ruim não poder tocar a pessoa, não poder beijar, então eu sempre penso em algo para me aproximar dele, na ultima carta que eu enviei, eu desenhei o formato da minha mão, dessa forma ele poderia ‘segurar’ minhas pequenas mãos.



Nós estamos completamente apaixonados, já fazemos planos para o futuro, ele pretende vir morar no Brasil dentro de um ano e meio, e em janeiro de 2013, na semana do meu aniversário, ele vem para o Brasil passar uma semana comigo, já está tudo certo, ele já comprou as passagens, e eu já reservei o hotel. Faltam apenas 3 meses para finalmente eu poder estar nos braços do homem da minha vida, e em breve, eu volto aqui no blog postar nossas fotos juntos.

Valéria

terça-feira, 16 de outubro de 2012

TRAIÇÃO: Visão feminina

Um tema que traz muitos pontos de vistas, várias concepções e algo em comum: O sentimento negativo, seja de raiva, indiferença, melancolia ou depressão, isso sem contar no trauma que pode marcar muita mulher por aí.

O fato é que nós, moças deste século 21, ainda sofremos com os perrengues de uma traição (seja ela virtual ou real). A autoestima fica no fundo do poço. Você fica com um sentimento de solidão e de que é difícil reconstruir a confiança num próximo namoro. Ou pode ser pior: você fica com esse sentimento guardado, sofrendo calada. A tristeza vai se transformando num bichinho que, como diz o sábio Adoniran Barbosa, "é um bichinho que prá roer tá sozinho. E como rói a bandida. Parece rato em queijo parmesão." 

Fica aquela questão tipo bolacha tostines: Dói mais quando você é traído a primeira vez ou quando você é traído novamente? 



Creio que a traição virtual dói muito mais que a real: você depositou tantas, mas tantas esperanças em algo que ainda estava para se concretizar, com planos para que vocês dois vivessem juntos ou pelo menos mais perto. Você não consegue nem ter uma conversa cara a cara, só por telefone ou via skype. Fica a decepção por ter acreditado piamente em alguém que você achava confiar.

A traição envolve muito mais do que amor ao próximo. Envolve também as suas crenças e como você vai encarar daqui para frente sua vida e suas próximas experiências. Você perdoaria? Ou sua confiança está abalada por inteira? Você ficará neurótica ou simplesmente acredita que isso depende de cada pessoa?


Não estou querendo afirmar que homem também não sofre- Todo mundo provavelmente já passou por isso, independente do sexo. Mas fica a sensação de que nós somos muito mais suscetíveis. Se você já foi traída, levante, sacode a poeira e dá volta por dia. Mas com um passo de cada vez. Primeiro, saia dessa cama, tome um banho e escove os dentes.  


Tatiana Fernandes 

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

“Um dia te levo comigo e de Saudades sua eu não choro mais!”


Saudações a nós guerreiros, sonhadores, apaixonados e enamorados à distância! Estou aqui para poder compartilhar minha história e do meu Amor, que semelhantemente a todos vivemos um romance distante.

Chamo-me Lucas, e conheço meu hoje e feliz amor (Welora) há quase 4 anos, quando morava na cidade de Rialma – GO, e guardei por tempos um amor platônico e oculto por esta pessoa tão querida. Nesse período me mudei para Palmas - TO para poder realizar meus estudos, e no intermédio desse tempo nos comunicávamos muito pouco, pois éramos somente amigos, e por fim, não tínhamos um laço afetivo tão grande e por passamos por outros amores.

Sempre que podia eu entrava em contato, e tentava me fazer por bem, saber como estava mesmo com a pouca comunicação tanto pela ocupação quanto pelo tempo que tínhamos para conversar. Ficar no papel de amizade para quem tem outros desejos não é fácil amigo (as), já tivemos vários momentos em que nos víamos, ou dialogávamos, até momentos inusitados, mas nada que marcasse ou demonstrasse o que sentia.

No início desse ano, descobri uma arritmia cardíaca (mal sabíamos que ela seria a cura para meu coração) e no ensejo do tratamento, pois estava em Goiânia, voltamos a conversar após muito tempo, e no embalo da conversa contei o momento que estava vivendo, e a partir daquele dia, começamos a conversar todos os dias, era a melhor hora do dia, isso estava me fazendo um bem tão grande, me sentia nas nuvens, mesmo no papel de amizade, mas sentia algo diferente, sentia que daquela vez eu poderia ir a fundo para poder investir e revelar meu segredo.



Marcamos de nos encontrar, na cidade onde ela morava, pois meus pais ainda moram lá (o que me influencia e contribui para poder vê-la), só que me senti incapaz de visita-la e por medo próprio não a fui ver. Quando retornei a Palmas, me surpreende com uma ligação. Minha querida me ligou e me cobrou a visita. Eu fiquei admirado pela consideração, pois não esperava, pois havia preferido não me envolver por medo dela não se interessar e dizer que era só amizade, afinal, minha tão sonhada conquista, não poderia ser minha em breve, pois ela tinha outro alguém.

As conversas foram aumentando, as visitas também, o sentimento foi crescendo , ficando vivo em ambos. Durante 7 meses vivemos  essa história, de encontros, desencontros, conversas e mais conversas, ligações, mensagens, tudo isso por conta da amizade, de um querer bem, e presenciar na vida do próximo. Crescemos muito no âmbito do sentimento de amigos, e no nosso desenvolvimento o sentimento de paixão também (individualmente sem o outro saber). Pensei muitas vezes em desistir por me sentir errado, mas quando o AMOR bate a porta, não tem como escapar, um homem apaixonado é totalmente cego e inoperante a sua consciência.

Com o tempo as coisas foram se encaixando e dando certo para cada um de nós, por decisão dela, ela terminou seu relacionamento, e eu no papel de amigo, apoiei-a sem nenhuma outra intenção de ter influenciado, pois a apoiei no seu sofrimento, tanto que por gostar tanto dela, e querer bem, participei na ajuda de sua reconciliação, que não houve, mas que, por destino, não sei, Deus que me perdoe, ela havia de ser minha.

Então assim, fomos nos envolvendo mais e mais e começamos um lindo namoro, no mês de junho, e estamos nos aprimorando infelizmente ainda com a distância, mas não deixamos de ser sonhadores, sim conscientes, de querer estarmos juntos num futuro breve.



Namorar a distância não é fácil, requer atribuições próprias para esse modo de relacionamento. Sabemos que as dificuldades vêm, não somos perfeitos, tão pouco imperfeitos, mas estamos em busca de um desenvolvimento coletivo apesar de quilômetros. Telefonemas, internet, mensagens a todo instante, viagens e mais viagens nos feriados e aquele velho “jeitinho” brasileiro, tem sido nossa saída.

Quero pedir a benção de Deus para nós e todos meus companheiros de batalha que aqui estão, lendo minha história, muita paciência para nós, planejamento e que ilumine os caminhos de cada casal enamorado, pois quem sonha alcança, mas tem que lutar e muito, não basta acreditar tem que fazer valer a pena!

MEU BEM TE AMO MUITO, obrigado por estar comigo nessa jornada difícil.

Um pequeno instante com a pessoa amada vale um grande momento.

Um beijo e um abraço a todos do NAD.
Lucas








quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Brasil e Bélgica


O meu nome é Jéssica (18) moro em BH Minas Gerais e vou contar a minha história, que acontece com o Kenny (23) meu amor que mora lá na Bélgica.

Eu sempre gostei de cultura em geral, sempre quis conhecer vários países, e desde sempre eu soube , se eu quisesse fazer isso eu teria que saber no mínimo Inglês, e assim foi , comecei um estudo autodidata e não parei mais, fiz alguns cursos , mas aprendi mesmo foi sozinha. Pesquisando alguns países para fazer um intercâmbio eu conheci a Holanda, achei um país maravilhoso , a arquitetura , o governo , a linguagem ... foi aí que eu quis conhecer mais dessa língua estranha , o Holandês, uma mistura de alemão com Inglês, difícil pra caramba , ainda assim eu fui em frente , até conheci um carinha lá da Holanda e tal pra me ajudar , mas ele era muito antipático, acabei não aprendendo nada de nada.

E então em uma noite entediadérrima resolvi entrar no SharedTalk (Um site que tem a proposta de disponibilizar um local onde pessoas do mundo todo possam compartilhar interesses e conhecimentos através de um “Intercâmbio Lingüístico”, sem precisar sair dos seus respectivos países) e mudei meu perfil, além de querer aprender inglês eu também queria aprender o Holandês. Nesse mesmo dia um cara da Bélgica me chamou, eu pensei "WTF pra quê que eu vou querer falar Belganês ( quanta ignorância)" ainda assim eu aceitei conversar com ele. E ele pacientemente me explicou que na Bélgica existem 3 idiomas oficias o Holandês(flemish), Francês e o alemão, aaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiii que vergonha , haha , rindo e conversando sobre o tudo e o nada, nós nos conhecemos, a amizade e a vontade de passar mais tempo juntos foi crescendo também , até o dia em que ele me ensinou o significado de IK HOU VAN JOU *------* , deve ter sido depois de um mês que nós começamos a conversar que isso aconteceu.



Tudo começou tão natural, ninguém querendo nada , ninguém com segundas intenções , mas nós tínhamos tantas coisas em comum, ele gostou de mim assim, desse jeito que eu sou , e eu dele. Ele é tão lindo *-*, e eu acho que essa beleza vem de dentro e de fora , eu nunca conheci alguém tão doce , amável , disposto a fazer tudo por mim, responsável, culto e entre outras coisas eu que poderia escrever atéeeeeeeeeeeeee cansar. Desde que nós nos conhecemos não existiu nem sequer um minuto que nós ficamos sem assunto, as vezes são 12 horas direto conversando , o final de semana todo , dormindo com a webcam ligada , ahh enfim , coisas que fazem ele único em 7 bilhões de pessoas. Dessa maneira nos conhecemos e esperamos (enlouquecidamente) todos esses meses para fazer isso real.

A viagem dele está marcada para o dia 31/11/2012, mal posso esperar por este dia.

Blog do casal: http://love9000kmaway.blogspot.com.br/

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Começou em Paris


Bom primeiramente meu nome é Viviane moro em Sp abc, sou evangélica.

No ano passado tive uma revelação na igreja de que eu iria viajar pra muito longe e iria conhecer meu namorado. Mais não tinha condições de ir viajar muito menos para longe, mas Deus capacitou minha mãe para me pagar uma viagem inesquecível à Europa, Itália Suíça e a cidade do romance: Paris na França.

Chegando à Itália, fiquei encantada com a cidade e com as pessoas, com a língua. Vi uma mulher brasileira muito aflita no meu hotel, e resolvi conhecer ela, rolou um papo tão legal entre a gente, me apeguei tanto a aquela mulher magnifica, aflita porque tinha perdido a mala no aeroporto. Bom enfim conheci ela e a família dela, o marido muito engraçado, simpático e seu filho. Houve uma sintonia tão forte entre nós que era como se nós se conhecêssemos há muitos anos, andei muito com o filho dela pelas cidades, meu companheiro de viagem.

Até que um dia minha mãe conversando com essa mulher contou sobre a minha revelação, e a mulher ficou chocada, pois o filho dela também havia sido revelado na igreja.

Bom resumindo Deus agiu grandemente em minha vida, a gente foi se conhecendo e quando nos subimos na torre Eiffel: ele me pediu em namoro! No começo fiquei meio assim, pois ele é de Pernambuco, pensei que não daria certo mais aceitei levada pela sincronia e magia indomável que senti ali.

Foi maravilhoso ele me deu uma rosa e hei de me recordar até o ultimo dia de minha vida. Voltamos para ao Brasil e os primeiros meses foram terríveis. Ficar separados. Mas no Carnaval fui conhecer a tão bela cidade dele, o Recife, me apaixonei por aquele lugar e me familiarizei mais ainda com a família dele...

Bom, voltei pra São Paulo. Brigamos por ciúmes e motivos bestas. Ficamos muito tempo separados, mas eu nunca deixei de sentir amor por ele , pois eu sei que Deus tem planos para nós. Sofri meses e meses buscando e clamando ao Senhor por uma intervenção até que Deus usou seu pastor pra falar comigo, que não sabia o que iria acontecer, mas que Deus estava trazendo de volta pra minha vida a felicidade e que dessa vez era pra eu ser a mulher virtuosa que edifica a casa e não a tola que a destrói.

Achava impossível ele vir atrás de mim, impossível a gente voltar, achava que ele nem pensava em mim mais. Mas pela graça de Deus, ele me procurou no dia seguinte da minha revelação para dizer que sente minha falta...

Estamos nos falando bastante, mas eu creio no meu Deus e sei que ele tem planos pra nós e que tudo vai se acertar. Por isso vos digo esperem em Deus, pois “distancia não significa nada,quando alguém significa tudo!!”


Viviane

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

(...)Tudo que um dia eu pedi pra Deus ♫

Bom gente,antes de tudo quero presentear um liindo anjo que Deus colocou no meu caminho e que além de um anjo é meu amor!Hoje é aniversário dele e quero relembrar e agradecer a Deus por ele estar na minha vida!
   

O começo não é muito  diferente de outros relacionamentos que começaram  através da amizade,mas uma amizade virtual .E essa históriia só tem data de começo,final de Junho de 2011.
     

Eu ‘’conheci’’ o meu amor –Gleidson(pra mim Gegê)-através de um dos melhores amigos dele,o Marcos( que também  conheci virtualmente =D). Um noite falando com o Marcos(pelo celular) ele  me disse: ‘’Olha tem uma pessoa que quer falar contigo!’’ ,por incrível que pareça eu já sabia que era o Gegê,e quando ele( Gegê) disse:’’Alô’’  nossa foi  como  um riso tão espontâneo,uma alegria tão diferente!Falamos sobre a vida dele e ele me perguntou quando iria na cidade dele-E agora aperece o primeiro empecilho-eu disse que  não sabiia ,mas desejava  ir logo. Eles moram  no Maranhão,Santa Inês pra ser  exata,e eu não tinha nem noção de quando iria lá,mas na primeira conversa notei que ele seriia um amigo maravilhoso,muito mais que amigo eu iria considerá-lo um irmão.
    

Passado algum tempo,por designos de Deus,eu e o Marcos perdemos contato(inicio de setembro de  2011),mas continuei a  conversar com o Gê,afinal de contas achei nele um amigo maravilhoso.Então passamos a conversar todo dia,por face,MSN e celular,e a amizade crescendo  a cada segundo.Contudo comecei a notar que o sentimento vinha mudando e logo fiquei com medo,afinal,tinha acabado de sair de um relacionamento e não tinha  a certeza se ele gostava de mim do mesmo modo que eu dele.Só que o sentimento dos dois começou a mudar no mesmo compasso,até que a palavra  Hermano(eu o chamava assim,pela amizade) um dia mudou de sentido e pela primeira vez o chamei de AMOR.As mensagens por celular não eram as mesmas, o tom de voz era diferente  quando falamos um com o outro...enfiim,tudo começou a mudar!
  

E  quando foi em Outubro de 2011 noteei que não dava mais pra esconder o que eu sentia por ele,mas o medo não deixou eu me declarar.Os nossos amigos já falavam que nossa amizade daria em namoro,e mesmo um gostando do outro falávamos:’É só amizade mesmo’.Mas  em 16 de Novembro de 2011 deixei  esse medo de lado e gritei tudo o que o meu coração queria dizer pra ele, como retorno ouvi dele:’’Eu não tinha coragem de falar por medo de te perder , perder a tua amizade,mas  eu não te quero como minha amiga,eu quero você como meu amor.Eu te amo!’’ .Era tudo o que eu queria ouvir!sorri e disse que não importava as dificuldades,estava  o amando e não queria deixá-lo por nada,nem pela distância.O tempo foi passando e fomos orando(Somos evangélicos,eu sou da igreja Metodista Wesleyana e ele da Batista Missionária) pedindo que Deus confirmasse o sentimento.Depois de tantas orações ,em 14 de Dezembro de 2011 ,ele me disse:’’Sara,sei que a distância impata,que a saudade machuca um pouco,mas com fé em Deus e com toda certeza no meu coração te digo;quero muito mais que amizade,eu quero ter um relacionamento sério contigo!Você aceita?’’Aaaah,neem preciso dizer qual foi a minha resposta né?!Fiquei em silêncio e a única coisa que saiu de mim foi uma lágrima caindo do meu olhar,um choro de alegria...logo disse que queria muito ter um relacionamento sério com ele. Não havia mais como esconder,como fingir,estava(e ainda estou)totalmente encantada por ele.Neem acreditávamos que sairia algo além da amizade,mas pra glória de Deus SAIU \Õ/!
   

E no dia 15 de janeiro de 2012 ás 01:30 da madrugada-depois de assistir UFC combate-
ele disse:’’Posso perguntar algo?’’ Eu disse:’’Lógico que pode.’’Ele falou:’’Eu sei que sempre pergunto isso,mas eu quero confirmar de todo o coração e mesmo que ainda não esteja aí em Natal(onde eu moro,Natal/RN)eu quero te perguntar;você aceita namorar comigo??’’
Sorri,só não gritei nem corri(Afinal minha família estava dormindo),mas falei siim com um    sorriso enorme!                
   

Talvez você se pergunte:’’Vocês nunca se viram?Nunca se tocaram?Nunca traíram um ao outro?E como fazem pra se ver?’’São perguntas que sempre nos fazem e a resposta é só uma,EU CONFIO NELE(A)...EU O(A) AMO,CONFIANDO EM DEUS TEMOS A CERTEZA QUE AINDA ESTAREMOS JUNTOS!!!
    

Decidimos confiar em Deus e esperar um pelo outro,mesmo sem nunca termos nos visto.Já se passou ,praticamente 1 ano e não me arrependo nenhum momento de estar esperando por ele,a realização dos meus sonhos,o meu amor!
   

Amo um rapaz que nunca vi,mas a voz dele me traz uma confiança inexplicável,amo um rapaz maranhense que tem um sorriso encantador...amo um príncipe de Deus ,que somente o próprio Deus, poderia me dar,pois eu mesma nas minhas orações não saberia como pedi-lo. 
  

Tenha certeza caro leitor,Deus virá com a linda recompensa pela espera,pois Ele é O Deus que não tarda nem falha,Ele é O Deus que capricha no que faz!

       
Obrigado meu  Deus por esse príncipe lindo!
Te amo
meu anjo,obrigado por ser a realização de um amor que eu só tinha nos meus sonhos!
            Parabéns pra você meu amor

             
nessa data querida,muitas feliciidades(...)